Coleção Família Educação

A coleção Família Educação é uma parceria da Quadrante com a Solar Colégios cuja intenção é lançar títulos dirigidos, principalmente, aos pais e professores com intuito de ajudá-los na sua valiosa e, por vezes, árdua tarefa educativa. Ora abordando temas de formação nos hábitos e virtudes, ora temas de atualidades na educação dos filhos ou da vida familiar, a coleção trará títulos selecionados de diversos autores nacionais e estrangeiros.


Compre Aqui

http://solarcolegios.org.br/wp-content/uploads/2017/04/colecao-385x334.jpg

Livros da Coleção

jQuery( document ).ready(function() {
jQuery(‘#fw-tabs-595d233ecda43 ul li:first-child’).addClass(‘active’);
jQuery(‘#fw-tabs-595d233ecda43 .tab-content .tab-pane:first-child’).addClass(‘in active’);
});
EDUCAR, HOJE
EDUCAR O CARÁTER
GAROTOS À DERIVA, GAROTAS NO LIMITE
EDUCAÇÃO SINGLE-SEX
A ARTE DE ENSINAR A AMAR
FAMÍLIAS DIGITAIS
PROFESSORES COMPETENTES

Um livro que impregna de otimismo e esperança a difícil e indelegável tarefa dos pais: educar os filhos hoje, nessa sociedade em crise em que nos coube viver. As noções sobre os Períodos Sensitivos, os Instintos-guia e a teoria Z, que o Autor torna acessíveis ao âmbito familiar, são um poderoso instrumento no exercício dessa ciência e dessa arte, a mais nobre que um ser humano possa realizar.

Uma má interpretação do ditado pau que nasce torto, morre torto faz muitas pessoas pensarem que educar o próprio caráter ou o dos filhos é uma tarefa quase impossível. Contudo, embora muita coisa venha mesmo de nascença, a educação é decisiva para forjar o modo de ser de cada um e, em última análise, o seu caráter e a sua personalidade. O que os pais são, a forma como agem e o que dizem influencia dia após dia o comportamento dos filhos.
O livro trata – em tom positivo e ao mesmo tempo realista, prático mas sem reducionismos – as ideias necessárias para identificar os aspectos que contribuem para a construção do caráter dos filhos. Como só a teoria não basta, o autor ainda elenca uma série de exemplos e casos reais para ilustrar o melhor modo de aplicá-la

Desde os primeiros anos de ensino, os meninos tendem a demostrar certa falta de interesse pela escola, ao passo que as meninas costumam se sair bem. Por que isso acontece?
Nesta Obra, o Dr. Sax mostra, com base em estudos e estatísticas, que dar a meninos e meninas uma educação idêntica na sua forma não facilita o advento da tão sonhada << igualdade entre os sexos>>, ou seja, não aumenta o número de mulheres engenheiras ou de homens enfermeiros. Essa situação, felizmente, não é inescapável.
Uma educação adaptada às características próprias do modo de pensar e agir dos dois sexos – e que leve em conta até as diferentes etapas do desenvolvimento físico de meninos e de meninas – é sem duvida um primeiro grande passo.
É tendo isso bem presente que o Dr. Sax propõe estratégias para que meninos – mais fãs de futebol e de videogames – também possam amar a literatura, a história e a geografia. E para que as meninas – muitas vezes fissuradas nas redes sociais e nas séries americanas – também gostem de matemáticas e físicas. E mais importante do que isso, para que ambos possam torna-se, com a colaboração dos pais e dos professores, homens e mulheres com uma identidade sólida.

A educação single-sex é uma opção pedagógica que procura atender mais especificamente a diversidade entre homens e mulheres. O assunto tem uma boa aceitação em muitos países, com resultados excelentes; porém, em outros lugares, está envolta num acalorado debate.
Algumas pessoas consideram que defender a educação single-sex é próprio de posições conservadores ou ultrarreligiosas, de sociedades pouco desenvolvida ou ate mesmo machista. No entanto, se examinamos o assunto com amplitude e sem preconceitos, podemos observar que é uma realidade presente em situações muito diversas com relação a politica, religião, economia, correntes ideológicas ou pedagógicas.
Neste livro são abordados diversas objeções feitas a essa opção pedagógica nas últimas décadas em tomo mundo, citando fontes originais e fornecendo abundantes dados e estudos sobre cada tema.

Amar é a atitude mais nobre que um ser humano pode assumir na vida, e é para isso que a natureza humana aponta na sua dimensão mais profunda e verdadeira. Por isso, desde crianças procuramos aprender a ser felizes, a fazer boas escolhas, a construir boas amizades e a formar uma família saudável e alegre. Mas é importante ter claro que ninguém está sozinho nessa busca pelo amor.
Muito Antes de termos a independência de um adulto, fomos recebendo dos nossos pais exemplos e palavras que nos ajudaram a compreender o desenvolvimento do nosso próprio corpo. E nada mais natural numa criança do que perguntar também sobre as diferenças que vê nas pessoas da mesma idade que ela. Assim se desenvolve a infância e a adolescência, num processo mais ou menos linear de compreensão das disposições pessoais e alheias para a vivência do amor, bem como de sua expressão na sexualidade.
É claro que a adolescência é um período mais complicado nesse campo. E nós, como pais, temos a doce responsabilidade de ensinar nossos filhos a amar, para que sejam no futuro pessoas realizadas e felizes.

A internet se tornou cultural. Modificou nossa maneira de realizar certas atividades, antes manuais e agora tecnológicas, antes analógicas e agora digitais. Ou seja, mudou nossa forma de viver e nossa cultura. Mas um novo modo de vida tem implicações importantes em todos os aspectos: físicos, profissionais, sociais, econômicos e morais. Por essa razão, é necessário tratar as novas tecnologias de uma perspectiva multidisciplinar, que é o que este livro pretende.
A aprendizagem através das novas tecnologias acelera a leitura de textos, a visão de imagens e vídeos, a audição de sons, a interação com o dispositivo de aprendizagem e a relação social com outros agentes, portanto tem essa irresistível capacidade de monopolizar nossa atenção e criar dependência. No entanto, também apresenta novos desafios de aprendizagem e a melhoria da produtividade de nossas tarefas, oportunidades que não podemos desperdiçar nem desprezar.

“Quem considere que “tanto faz”, que nada é melhor ou pior, tem pouco de educador. O professor educa primeiro com o que é, depois, com o que faz e, somente em terceiro lugar, com o que diz. Um professor não merece esse nome se não tem paixão pelo que ensina. Ao mesmo tempo, é mais importante a pessoa que aprende, que os conhecimentos que adquire.”
Estudos realizados em grandes universidades e exames internacionais confirmam que aqueles que contam com um professorado competente e bem preparado obtêm melhores resultados. A busca desse ponto comum entre os melhores professores contribui para saber que a seleção, formação e desenvolvimento profissional do corpo docente é essencial.
Ao rever sua própria experiência, o leitor verá a marca profunda que seus educadores deixaram nele. Talvez, as melhores lembranças e o maior impacto positivo foram daqueles que se destacaram por dominar bem a sua matéria, transmiti-la com paixão e interessar-se pelos seus alunos.
Os autores, um da área de humanas e outro de ciências, procuram refletir os traços essenciais que forjam um professor competente.
http://www.quadrante.com.br/professores-competentes